cerveja dos reis amsterdam jopen

#34 – Amsterdam – Jopenkerk

Conhecemos a Jopen por causa de um overbooking (já falamos sobre isso em outro post) e fomos parar no Arendsnest procurando por lugares onde tomar boas cervejas em Amsterdam. Lá experimentei uma ryewine (cerveja forte de centeio) que estava simplesmente sensacional e tive certeza de que valia a pena provar outras cervejas da Jopen. Infelizmente, elas não chegam ao Brasil, só podem ser encontradas na Holanda. 

A cervejaria fica a cerca de 20 km de Amsterdam, em uma pequena cidade chamada Haarlem. A fábrica original ficava em uma igreja gótica abandonada no centro da cidade. Com o aumento das vendas, a produção migrou para uma estrutura maior e a antiga fábrica se tornou um brewbar – a Jopenkerk. O lugar é muito bonito, as mesas ficam espalhadas no salão principal, de onde se pode observar todo o processo de fabricação de cerveja.

cerveja dos reis amsterdam jopen

cerveja dos reis amsterdam jopen

cerveja dos reis amsterdam jopen

cerveja dos reis amsterdam jopen

Nas torneiras são servidas tanto as cervejas “de combate” quanto as especiais, encontradas apenas lá, em em casas especializadas em cerveja. Tiramos o dia para curtir a cervejaria e provamos várias cervejas, todas excelentes!

Adriaan Wit: receita premiada, é uma witbier um pouco diferente das belgas tradicionais, principalmente por ser mais cítrica e mais ácida, lembrando cervejas fermentadas com lactobacilos. Muito boa e refrescante.

RPA (Rye Pale Ale): percebemos que a Jopen gosta de experimentar e usar diferentes grãos em suas cervejas, com destaque para o centeio, que costuma deixar a cerveja mais cremosa e um pouco picante. Todas essas características são perceptíveis nessa RPA, que, além disso, tem o amargor muito equilibrado. 

Viva El Rye (IPA 100% centeio): quem produz cerveja sabe que não é fácil brincar com grãos muito ricos em proteínas, como trigo e centeio. Mas não parece ligar muito para isso e fez uma cerveja com 100% de centeio, uma insanidade. Conversando com o cervejeiro, ele nos contou que o processo foi de fato muito demorado e complicado, mas o resultado valeu a pena! A cerveja é dourada e turva, lembrando uma cerveja de trigo. Aroma e o sabor cítrico, frutado e picante; corpo médio e amargor de média intensidade. Cerveja bastante intrigante e complexa, fez a Jopen entrar na lista das cervejarias de respeito.

Hoppenbier: Uma blonde ale inspirada em uma receita de 1501! É dourada, limpa, tem aroma e sabor frutado, floral e mel. Corpo médio, macia e com amargor bem equilibrado. Muito boa!

Nuts for Chocolate (blonde ale com cacau e amêndoas): aparência de cerveja clara com aroma e sabor de cervejas escuras, por conta do cacau e das amêndoas. Surpreende nos primeiros goles, mas depois fica um pouco enjoativa.

Witte Rook (weizenbock clara defumada): imagine uma cerveja com aparência de trigo, potência de bock e aroma e sabor de cerveja defumada. Parecem elementos difíceis de serem combinados, mas a Witte Rook consegue equilibrá-los de forma impecável. Mais uma pra lista de experiências inesquecíveis.

cerveja dos reis amsterdam jopen

cerveja dos reis amsterdam jopen

cerveja dos reis amsterdam jopen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *